Siga-nos:

Facebook

O Zizile organizou o seu II Encontro Nacional sobre DPI

encontro-nacionalRealizou-se nos dias 1, 2 e 3 de Outubro de 2013 o II Encontro Nacional promovido pelo Zizile, que juntou diversos actores e organizações governamentais e não-governamentais responsáveis pelo DPI no país.

Este encontro possibilitou a partilha de experiencias e discussões, entre os presentes, sobre as necessidades e especificidades "De uma Criança Moçambicana"1. Com o lema,"Por uma intervenção eficaz e sustentável para o Desenvolvimento na Primeira Infância", esse encontro promoveu reflexões sobre os progressos alcançados pelas instituições do Governo, da Sociedade Civil, de formação e Grupo de Interesse, para o desenvolvimento de um modelo de intervenção de DPI que seja eficaz e sustentável. O encontro nacional teve como resultados: i) obtido o consenso de uma visão partilhada sobre Desenvolvimento da Primeira Infância e padronização dos diferentes modelos; ii) analisado o andamento e o resultado das acções realizadas na área de DPI no país; iii) reflexão sobre a importância do investimento no DPI; iv) definida uma comissão para trabalhar no secretariado para a legalização da Rede Nacional de DPI em Moçambique com base nas recomendações das diversas partes interessadas, entre outros produtos alcançados.
Ao longo do encontro foram efectuadas apresentações que suscitaram discussões em plenária, que se mostraram relevantes por constituirem preocupações de consenso dos participantes, bem como, recomendações que se espera que sirvam de marcos de orientação para as acções futuras e que serão de seguida apresentadas:

  • Realizar pesquisas sobre comportamentos, atitudes e práticas de DPI nas diversas sociedades Moçambicanas, de modo a se construir uma visão partilhada sobre o tema.
  • Mapear no país as intervenções de DPI, identificando todos os actores intervenientes na área de DPI (quem são, o que fazem, como fazem).
  • Realizar mapeamento para saber o que existe em termos de coordenação, antes de avançar com novos órgãos de coordenação.
  • Definir as responsabilidades do Governo na provisão de serviços de DPI, na coordenação e regulamentação.
  • Definir o papel do Estado como provedor vs regulador.
  • Assegurar que se consideram os papéis do Governo, Sociedade Civil e dos pais na provisão de serviços na área de DPI (tendo em conta que os pais são actores indispensáveis).
  • Desenvolver “Investment cases” para advogar junto do governo para um maior investimento em DPI, demonstrando os benefícios económicos do DPI em Moçambique.
  • UNICEF – assegurar o seu papel de advogar, junto do Governo e parceiros de cooperação, para o alargamento do investimento em DPI.
  • Incluir nas actividades de planificação do Governo a planificação de DPI tendo em conta espaços para construção de escolinhas, formação de educadores e produção de materiais.
  • Apostar no investimento do desenvolvimento da criança nos primeiros 1000 dias.
  • Definir-se com clareza a discussão sobre DPI VS educação pré-escolar.
  • Advogar para que a educação pré-escolar se torne uma prioridade estratégica do Governo (tendo em conta o movimento de ONGs, MINED e outros).

O encontro, que envolveu cerca de 100 pessoas, representou um momento importante para o Zizile, pois reforçou o papel, a credibilidade e a relevância do instituto entre as OSC, Governo, instituições académicas, doadores e sector privado.

Foi legalizada a primeira da Rede Nacional para o Desenvolvimento da Primeira Infância

rdpi-legalizacaoNo dia 27 de Agosto de 2014, celebrou-se a assinatura do contrato da primeira rede moçambicana na área específica de desenvolvimento da primeira infância. A associação denomina-se Rede para o Desenvolvimento da Primeira Infância – RDPI e, no âmbito das suas actividades, é orientada pelos seguintes objectivos:

  • Contribuir para o desenvolvimento integral e harmonioso da criança no quadro de uma visão multissectorial, de advocacia e monitoria entre os diferentes actores sociais para a criação de um ambiente nacional estimulante e de investimento no Desenvolvimento na Primeira Infância;
  • Promover o bem-estar e o desenvolvimento integral da criança;
  • Promover práticas e aprendizagens adequadas que ajudem a melhorar os múltiplos processos de desenvolvimento da criança entre o período pré-natal e os primeiros cinco/seis anos de idade;
  • Promover acções que visem, entre outros, o crescimento cognitivo, desenvolvimento físico, da linguagem, habilidades motoras, adaptativas e aspectos sócio-emocionais;
  • Estimular o aumento de aptidões intelectuais da criança;
  • Contribuir para o rompimento do ciclo de falta de oportunidades em crianças com menos recursos; e
  • Estimular processos de aprendizagem que tenham o enfoque no ambiente, potencialidades e interesses da criança.

Entre os membros fundadores encontram-se nove instituições moçambicanas e uma estrangeira, nomeadamente:

  • Zizile – Instituto para o Desenvolvimento da Criança;
  • Associação de Aventuras Educativas e Comunitárias Mwana;
  • Associação Kulani Xicanwe;
  • Igreja Exército de Salvação em Moçambique;
  • Associação Nhapúpwè;
  • Associação para a Defesa e Desenvolvimento da Sociedade – ADDESSO;
  • Associação Moçambicana para o Desenvolvimento Concertado – AMDEC;
  • Essor;
  • Associação Muodjo;
  • Khandlelo - Associação para o Desenvolvimento Juvenil.

Embora sejam estes os membros fundadores, a implementação da RDPI contou com a importante participação de instituições como o UNICEF, Path, Child Fund, Mbandla, Nhacha Dzamai e Universidade Pedagógica.

ZIZILE-IDC busca parcerias internacionais

novidade1Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Sociedade Civil e Governo Partilham Experiências na Área da Primeira Infância em Moçambique

novidade2Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Sociedade Civil e Governo Partilham Experiências na Área da Primeira Infância

novidade2Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.